A Indústria Editorial Faz Autocrítica E Passa A Página Da Crise 2

A Indústria Editorial Faz Autocrítica E Passa A Página Da Crise

Hoje foi consumada a oitava comissão trimestral de acompanhamento da Estratégia, que fez um balanço dos dados de emprego registrados, desde que esse plano foi aprovado. A reunião esteve presidida pelo conselheiro de Emprego, Universidades, Empresa e Meio ambiente, Javier cantiga é uma arma, e ilustrou com a participação de representantes do patronato Croem, tal como os sindicatos UGT e CCOO. Na apoio da EPA são marcados os dois objetivos principais, a taxa de desemprego e número de trabalhadores ocupados. A comissão assim como certificou a aplicação até a data de noventa e cinco por cento das medidas previstas inicialmente na Estratégia, e incorporou novas ações da mesma. Assim, como por exemplo, entre as novidades estão o programa de formação pra trabalhar em organizações auxiliares do novo Aeroporto Internacional da Região de Múrcia e o programa pra doar indicação de trabalho específica pra graduados em carreiras científicas.

É necessária a auto-crítica? Em caso afirmativo, não há dúvida que sim, que é necessária. Livros do K. O. é uma editora muito nova, O Brasil é reeditado muito e traduzi-lo de volta vários clássicos. Nós preferimos os textos da nova constituição, livros “por encomenda”, crônicas de autor e de não-ficção, coisas mais ousadas. Apostamos dos grandes reportagens de jornal, algo que não estava bem coberto.

quanto à distribuição, temos um sistema bastante habitual. Tentámos ceder mais peso à venda direta na Internet, contudo é claro que a maioria dos livros ainda está vendendo nas livrarias. 90% do nosso faturamento vem de livros de papel vendidos neste canal. O e-book tem números bastante subjetivos. Temos apostado por eles, porém sabemos que vai ir longo tempo até que representem um percentual significativo dos rendimentos.

o Que vantagens apresentam as pequenas empresas frente à crise? As grandes editoras, embora possa parecer o oposto, têm menos cintura para ganhar os golpes da queda que um pequeno selo independente. Muitas delas estão sobredimensionados e se tornaram independentes com pouca capacidade de reação. Uma editora pequena, é um computador no quarto de residência do editor que suporta, quanto muito, uma ou duas folhas de pagamento.

Em um panoroma de terras movediças, uma guerrilha podes ter mais sucesso do que um grande exército regular precisou de abastecimento, e campos abertos. Quais descobre que são os “erros” da estratégia digital das editoras? Em primeiro lugar, você não pode vender um livro de capa dura por 20 euros e solicitar somente 3 euros a menos para o modelo digital.

Há que dar preços muito mais reduzidos no e-book do que no papel. É algo que não acabam de entender muitas editoras. É uma capacidade de segurança que me parece um tanto absurda. O único que se consegue é dificultar a compra ótimo, os leitores algumas vezes têm problemas com os códigos.

aprendemos a resolver com a pirataria, sendo assim, carecemos confiar no leitor. Ao final, os livros criptografados são obtidos a começar por outros canais. Para um editor, sem gastos de impressão e de distribuição, pode ser uma bênção. O que eu não possuo nada claro são os tempos. Levamos uma década debatido do advento digital e o certo é que, hoje, representa ainda um percentual muito nanico do negócio editorial. Uma coisa é vender um milhão de kindles e outra que um milhão de pessoas a comprar regularmente conteúdos digitais. O que agüente tem o papel a extenso período?

quanto às vantagens de modelos, a mais óbvia do livro impresso é a sua meio ambiente sensível do instrumento “hemoso”. Não vamos subestimar o entusiasmo fetichista do comprador. Concretamente, o setor editorial português, muito especialmente o das editoras pequenas, leva bastante tempo para mimar o design e o modelo, com a idéia de entrar pro leitor para os olhos e pra mãos. Esse entusiasmo colecionador e estético que obtém o consumidor de um livro de papel não vai sumir por muito barato e descomplicado que seja o livro digital.

  • inteligência bastante pra receber a quantidade de tráfego esperada
  • três Sacramentos e a coesão social. Minorias religiosas
  • 8 de cada dez universitários acredita que não conseguirá trabalhar com o que está estudando
  • Escola de firmeza que recomendo a todo o momento os meus populares. ← | → ver todas

colocará a viver ambos os modelos e nós tentamos aprontar pra quererlos a todos por aproximado. Quais são os desafios aumentou a instabilidade no setor? A queda é dupla, a econômica e a provocada na chegada do livro digital. As duas há que reagir, é claro. A nossa resposta vem sendo, em parcela, permanecer fiel a determinados princípios ou ideais da editora, em quota, comparecer mudando e melhorando aspectos dela.

Somos adolescentes, Errata naturae tem somente 4 anos e meio, e continuamos a compreender. Talvez uma das estratégias que temos posto em prática que melhor sintetize essa idéia de “permanecer fiéis e, ao mesmo tempo, de mudar” é a nova coleção de filosofia pra meninas que acabamos de pôr em funcionamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima