A Triste (e Esquecida) Morte De Elcano, Após Completar A Missão Maior De Portugal 2

A Triste (e Esquecida) Morte De Elcano, Após Completar A Missão Maior De Portugal

Muito se descreveu a respeito da Primeira Volta ao Mundo feita por Fernando de Magalhães e Juan Sebastián Elcano. Estar zambullidos de cheio em 500 anos desta gesta naval, acontecida entre 1519 e 1522, é o que tem. A data fez com que os pormenores da viagem, o que permitiu ao nosso nação para surgir às Molucas e encontrar o Estreito, encontrado ao sul do Chile sejam amplamente famosos. Por intermédio do instante em que deixaram de Sevilha, até que eles voltaram mais uma vez pra península três anos depois.

entretanto, até neste momento muito poucas obras que haviam tratado os efeitos dessa epopéia. Assim, a nova obra do filósofo e pintor histórico Pedro Insua ( “O mundo a seus pés”, Ariel, 2019) é a chave; pelo motivo de narra eventos esquecidos como a desconhecida morte do mesmo Elcano. Com tudo, Insua não se concentra somente em Elcano.

  • 2 Passo 2: Avaliando a situação
  • 5 Na ante-sala do palácio de Sailor moon
  • 2 Tin Tan e da música
  • Tinha que pegar-me a curiosidade, qual é a emoção de ser a menina mais formosa do espaço
  • o Meu coração é notável, pois que você está dentro dele
  • Algumas gotas de teu perfume convencional

de acordo com a Insua, depois da viagem de volta, tempestuoso, onde os houver, Elcano aproveitou a sensatez que dá o serviço bem feito durante 3 anos, o tempo que passou pela Corte de Campinas. Depois de ver às juntas de Elvas e Badajoz, em Espanha e em Portugal foram distribuídos mais uma vez o mundo conhecido) juntou-se a uma nova expedição dirigida por frey Jofre Garcia de Loaysa.

Seu objetivo: transpor o Estreito de Magalhães, pra voltar às Molucas e assumir o controle de especiarias. O interessado é que o nosso peculiar herói foi nomeado o superior piloto da nau Sancti Spiritus, porém não capitão-general. Quando parecia que o destino só podia ser favorável com a expedição, e a má sorte voltou a atacar Loysa e a seus homens.

Para começar, uma tempestade dispersou as duas naus restantes e só ficou uma para terminar a viagem: a Vitória. Por se fosse pouco (nunca é) o escorbuto se estendeu entre os tripulantes. Da noite pro dia, os poucos homens que ainda lutam por viver começaram a sangrar e a fadiga lhes ganhou. Graças a desta doença foram pro outro universo, o detalhe de trinta e quatro tripulantes.

, E entre eles estava o piloto, Antonio Vermelho. Infelizmente, o cargo durou menos de uma semana. Exatamente seis dias, como revela o mesmo Insua em declarações à ABC. Nas expressões desse especialista, nos dias de hoje, se conhece de que morreu, suspeita-se que o que acabou com ele foi o escorbuto. Assim marcou esse evento o mesmo Urdaneta em seu diário: “Segunda-feira, 6 de agosto, morreu o magnífico senhor Juan Sebastián Elcano”. Apenas um dia depois foi desempenhado o enterro em honra do navegador.

Tal como explica Manuel Lucena em teu artigo sobre isto este insigne português pra Real Academia da História, em sete de agosto, teu corpo foi envolto em um sudário e sujeito a uma tabela com cordas”. Logo depois, os restos mortais foram levados até a coberta do barco, onde marítimos lhe rezou um Pai Nosso e vários Ave-Marias. Quando encerraram as exéquias, se desligou do corpo humano, um peso e se lançou ao vasco ao mar. “Não houve música, nem bandeiras, nem ao menos galas, nem sequer nada. Assim havia demitido Elcano ao capitão-general frey Jofre Garcia de Loaysa, e portanto lhe despediram a ele”, inclui o português em teu post.

desta maneira, finalizou a existência de um dos homens mais célebres do nosso estado. 1-Quem levou o peso da expedição de Magalhães e Elcano? Não creio que possa ser muito considerável, quem levou a iniciativa da operação. A carga da expedição levou Magalhães, isto é inegável.

Elcano foi um justo que tinha um local modesto e só foi eleito capitão no conclusão. 2-será que Isso significa que a operação foi portuguesa? Não. Magalhães era português visto que se naturalizou-se dessa maneira. Pensar que Portugal teve algum papel na expedição, quando era a potência rival é um absurdo. A viagem construiu-se contra eles e, dessa maneira, o rei português d. Manuel I tentou arruinar a operação diversas vezes. Além disso, a incumbência foi certamente espanhola, seu propósito, sua causa de ser, o teu financiamento e seus componentes. 3-Por que encontra que tua “razão de ser” era espanhola? Os portugueses de imediato tinham chegado até as Molucas com Vasco da Gama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima