Cinema Para Adultos 2

Cinema Para Adultos

Loira, magra e, pelo que diz o teu currículo, muito sexy. Assim é Celia Branco, uma espera de 30 anos, que chegou ao clímax do cinema pornô e depois o abandonou para se tornar atriz tradicional. Por se ninguém tinha ouvido conversar, foi preconizada aos quatro ventos como a capa do mês de novembro da revista “Playboy”.

CELIA BRANCO: -Sim, eu quero ser atriz de cinema a secas; de cinema comercial. PERGUNTA:-E o anuncia, em roupa interior, em uma capa da “Playboy”. Não é um pouco ilógico? CELIA BRANCO: -Na verdade, há cerca de 4 anos que deixei o pornô. O que acontece é que já decidi partilhá-lo com todos aqueles que quem sabe não leiam jornais, contudo sim esse tipo de revistas.

  • É robusto entretanto ao mesmo tempo vulnerável e adocicado
  • Seguro que você faz versos satíricos da penha tombolera
  • 1994: Thalia: MariMar
  • Capítulo 2×034 (258) – “Se Eu Tivesse Dito”

CELIA BRANCO: -eu Quero expor que estou muito metida na minha formação como atriz. Estudo muito e estou ficando com todo o fogo no espeto. PERGUNTA:Não há mais que ver de perto pela “Playboy”. CELIA BRANCO: -eu acho que essas fotos são muito artísticas e todas elas estão relacionadas com o cinema comercial. Ademais, há que ter em consideração as grandes estrelas.

Todos tiram partido do teu “sex-appeal” e muitas são posou pra revista. Um nu, se é artístico, pode acudir até mesmo em sua carreira de atriz comercial. PERGUNTA:-Por que deixou o pornô? CELIA BRANCO: -Foi uma aventura que comecei sem saber muito bem por que, com 21 anos de idade; uma coisa de casal. Nos lançamos os dois.

Eu me senti muito protegida. PERGUNTA:-Quem era seu par? CELIA BRANCO: -Ramiro Lapiedra. Como falou, cheguei a isto, de forma acidental. Eu era uma garota muito normal. Eu desenvolvi um personagem e quando me disso para este protagonista, por causa de neste momento não era eu, eu abandonei o trabalho. Tudo tem seus efeitos prejudiciais; quando você está de algo que você não é, acaba perjudicándote. Deixei a ligação com Ramiro e além disso não me atraía nenhum projeto que me ofereciam. Na realidade, eu nunca pertenci a esse mundo.

Sou muito desigual a estas pessoas. CELIA BRANCO: -Umas 10 ou onze. Mas é que eu prefiro a propriedade à quantidade. CELIA BRANCO: -o sexo assim como, sim. PERGUNTA:-Como é que a Celia Branco real? CELIA BRANCO: -Apaixonada. Também ousada, no sentido de que eu adoro de tentar coisas novas e investigar; não apenas no sexo. Com Ramiro tive um casal aberta. Mas aquela foi a época mais louca da minha existência. O resto, tenho sido como qualquer outra pessoa. Sou de relações longas. PERGUNTA:-Quanto tempo durou a temporada louca? CELIA BRANCO: -a Partir dos 21 anos de idade até os 24, o que é bastante. Aí achei diferentes práticas sexuais, como as relações lésbicas.

O bem daquela época é que neste momento eu sei mais do que nunca, o que eu amo e o que não. Para uma conexão sempre me gostar de um rapaz; porém assim como entendo que, quem sabe, dentro de alguns anos eu possa namorar uma mulher. Sou mais aberta e não tenho dúvida que isso está bem.

CELIA BRANCO: -Em um colégio de freiras, rigorosas. Eu cresci numa família bem, muito unida e, apesar de que possa parecer que não, eu tenho alguns valores altos. PERGUNTA:-Em sua moradia como caiu se dedicar ao cinema porno? CELIA BRANCO: -esse tema eu não poderei tratar. Só vou expressar que as relações com a minha família estão bem.

CELIA BRANCO: -Sim, e há longo tempo bem como. PERGUNTA:-custa-Lhe para que lhe tomem a sério? CELIA BRANCO: -Só não conseguem me transportar a sério os que não me conhecem, e esses lhes parece vir de remoto. PERGUNTA:-como É sórdido o universo do porno? CELIA BRANCO: -Como se trata de alguma coisa tão íntimo e contato com contato, porque cada problema que surja é complicado.

Não é como um outro tipo de trabalhos. Mas eu comecei muito protegido, visto que só trabalhava com meu ex. Ele, como diretor e eu, como atriz principal. PERGUNTA:-Teria que deitar-se com os outros. CELIA BRANCO: -Sim, contudo quase a toda a hora eram os mesmos, com o qual se formava quase uma ligação familiar. PERGUNTA:-Não tinha ciúmes do seu parceiro?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima