Edição De Sábado, dezoito De Julho De 1959, Página 31 2

Edição De Sábado, dezoito De Julho De 1959, Página 31

A VANGUARDA ESPANHOLA quarta-feira 10 DE JULHO DE 1959 MÁQUINAS BIZA: £e aluga edifício re – tudo-• construído, íéit, .próprio para residência MüV AGRADÁVEL sala de jantar estilo inglês. 8 pessoas, incalculáveis arma – rios guarda-roupas grandes e pequenos, e inúmeros rrtuebles cozinha. UiiüííXTK, observando tni sala de jantar, o Porta tltl o inyel e. 22í L9o carência. Muntaner, 402. etio.

2 e 4 a 9 – mar. LitüílüíiA aparador e mesa de café, eióu. Av. -J. AiiWüio. 592. Se-um bons. T. 289000; Um a 3. ‘•iéíonu 31-ÜU-il. O ÍJL’OÍU hall taita, -armários, etc., Owerkicks. Casas e torres por msses. H, 3A 2.a. oú Barcelona, e em Goata: rodovia Peré Cirau, 30. APARTAMENTOS em Coliblanca, jtu.

Entrada de 1001 30-I5-B2: dsp J7 – a 9.’ 1 mil pontos. Rz.; C. Sálvia. Bal-o TORilK amuebHwia 4 dorm., sa – mês, dia 26. Telefone 21-S3-77 – a. PltiOS com pagamento Uncial-30-000 tro trarmv.. 12 – de &Q cm vinte e nove K. I., preço de ocasião. Rua Oriente, 32. Coliblanch. MAQíJíNA enfiar “ÁiDiuua”. l’e – láíono 35-39-83. .

TRICOTOSAS, iaa melhores, mar – mão e a motor. Cinco 1 w locks. Preços baixos e serviço. KADIO ItEFAIlACZONGS a domicílio,’ garantia. Xel. 214327 – RA0ÍO 5 cond. Part. Parlamento, 48. l.ou. Cansado, com ‘ torça, interior. o ing. Razão; G, Pedro IV, 8b; I 6 a S horas da tarde.

CALDEIRAS DE VAüOit FIELD. Naves, Almogávares, 194. O WEKTHE1M K. AFXDA, CüSe e! 1-500 P – Telf. 284731-! IIIOROEXXIíACTOíiKS. cesta de cobre de diâmetro 80 e 120 o ” mente, corpo de tundición v ponte com superestrutura. Oiies e soluções. Casa do VENTILADOS DOBLK, de te – cho, rotativo .com iluminação fluorescente ‘ independente, novo. Preço ocasião. Canuda, 2, pral.

Lâmpadas Ramblas, M’iv/.vK’A coi:hú viaja e ca o 350. 40U, 450. 500 e 550 – Oral. Mola, vinte e dois – T. 36-74-76. PíLAS todas surf-tís. Casa Monsó. Muntaner cinquenta e quatro INYECTAlt plástico, eeiüi-automática, mecânica, de quarenta granaos, iuurca Uoscolia e Margant, reparado via novo, toüa prova um . 30-32-43. UÍO prova. P den ver de perto e tentar. T 303248 – t d i as Eeo Carlos I, nütna.

o ar plauciia de iiienu, ui o Cuito ÓÜ euis, ‘i’eiuio – I I pag. K e ‘somar Aluguer reparac. José j ralo. Segunda-feira. T. 28-02-vinte e três – AUCA VAZÕES, OCASIÃO. T. 35-41-64. sorvete Frigo. O. C&aql ds Tremp, quarenta e oito loja ou casa. T. 553080. com facilidades. Bsícelona T. 371793: a 4. Feriados Parel-tedes. •ou 49. Sitges. P’SSo, ttal ou parciaí – i Q sem mnsblas, é – io.

  • 1 posto de turismo (serviço de atendimento, informação e promoção turística)
  • 00 – A Veneza do Norte
  • 1 1967
  • 3 Igreja Da Empresa
  • dois Variedades inglesas
  • 42 – Boiadeiros

nos Estados Pontifícios, não se conseguiu nenhuma declaração. No entanto, quando se insistiu diante de Clemente V e terminaram aplicando a tortura, encontraram confissões a respeito da cruz, os beijos obscenos e a adoração de um ídolo. Na Lombardia e da Toscana, que se aplicou a tortura por ordem de Clemente V. mas, ainda não foram incluídas nas atas do recurso nesta área, obtiveram-se mais negativas às acusações de que confissões de responsabilidade.

Na Alemanha, os trinta e sete templários protestaram tua inocência e se ofereceram pra ir a prova de fogo pra prová-lo, tal como um ótimo número de testemunhas alheios ao Templo. Em um lugar mais isolado, e com um correto ressentimento para com os templários, por inúmeras décadas de política pouco de sorte, como é o caso de Chipre, os testemunhos, de dentro e de fora da Ordem, eram completamente exculpatorios. Para terminar esta arrumada menção às declarações de inocência que a Ordem mostrou através de seus participantes interrogados em muitos países, resta pensar a inocência que ficou manifestada pelos defensores do Templo durante teu recurso pela França.

Um estilo a inserir, para terminar este parágrafo é a vontade da Coroa francesa, através de seus agentes, senescais e cavaleiros armados, de localizar o famoso ídolo templário. Por ordem real se pentearam todas as casas, igrejas e encomendas templarias afim de levar a Paris a qualquer imagem, ligeiramente afastada da ortodoxia, que pudesse ser o famoso ídolo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima