IBM 305 RAMAC 2

IBM 305 RAMAC

O IBM 305 RAMAC foi o primeiro micro computador comercial que utilizava disco rígido de cabeça móvel (unidade de disco magnético) como armazenamento secundário. A IBM foi lançado em 4 de outubro de 1956. RAMAC eram as iniciais em inglês de “Sistema de Contabilidade com Memória de Acesso Aleatório” (“Random Access Memory ACcounting System”).

o Seu projeto foi motivado pela indispensabilidade de substituir o ficheiro de cartões perfurados utilizado pela maioria dos escritórios da época. Nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1960, em Squaw Valley (EUA), a IBM forneceu o primeiro sistema de processamento eletrônico de dados para os Jogos. O sistema consistia em um pc IBM RAMAC 305, uma colecção de detalhes em cartões perfurados, e equipamento de impressão. O sistema 305 RAMAC original podia continuar em um quarto de por volta de nove por 15 metros; a unidade de disco 350 mede 2,3 metros quadrados, por volta de.

Os componentes adicionais do computador eram uma perfuradora de cartões, uma CPU, uma referência de alimentação, uma unidade de leitura de cartões/console do operador, e uma impressora. Wall Street Journal que o RAMAC completo pesava mais de uma tonelada, que tinham que ser utilizados guindastes para movê-lo e que era transportado utilizando grandes aviões de carga.

segundo a Munce, mesmo que a técnica de armazenamento podes ter aumentado acima dos 5 megabytes, o departamento de marketing da IBM era contrário a esse acréscimo pelo motivo de não sabiam como vender um artefato com mais perícia de armazenamento. 305 era um micro computador decimal (BCD) de comprimento de frase oscilante orientado a caractere, com uma memória de tambor que girava a 600 rotações por minuto e que armazenava 3200 caracteres alfanuméricos. Para armazenamento temporário no decorrer da transferência de fatos utilizado um buffer de 100 caracteres na memória de ferrite.

As “expressões” de fatos de vírgula fixa podiam ser de qualquer tamanho entre um e 100 dígitos decimais, guardamos o sinal (magnitude com sinal) no bit X do dígito menos significativo. Os registros de dados são capazes de ser de qualquer tamanho entre um e 100 caracteres. A memória de tambor estava organizada em trinta e dois faixas de 100 caracteres cada uma. L e M selecionavam a mesma pista, que continha dez “Acumuladores” de dez caracteres.

  • Bank of Tokyo Mitsubishi UFJ
  • um Crescimento e desaceleração do combate armado (final do bipartidarismo)
  • 4 Efeitos em tecnologias de fabricação
  • IPad Pro 12,nove (segunda formação)

Como o destino, L especificava soma e M especificava subtração. Os números nesses acumuladores armazenados em complemento a 10, com o sinal representado pelo bit X do dígito mais significativo. O sinal de cada acumulador mantinha-se assim como em um relé. J, R, e – não selecionavam pistas no tambor, especificaban outras origens e destinos. Salto incondicional: O código de saída do programa (campo P) especificava um conector de saída do programa na placa de ligação. Este conector e o conector de entrada que especificava a instrução a que ceder controle se punham em contato a começar por um cabo.

Salto condicional: O código de saída do programa (campo P) especificava um conector de saída do programa pela placa de ligação. Este conector e o conector comum do Seletor de Condição apropriado se punham em contato a começar por um cabo. Todos os sinais de temporização do 305 sejam obtidos a começar por uma Faixa de Relógio gravada na fábrica no tambor. A faixa de relógio contendo 816 pulsos separados doze µs com um buraco de 208 µs pra sincronização. A leitura ou escrita de um caractere precisava de noventa e seis µs.

no entanto, muitas instruções podiam ter de de bem mais do que os característicos 30 a 50 ms. Por exemplo, a multiplicação precisava de seis dezenove rotações do tambor (sessenta a 190 ms) e a divisão (uma opção) precisava de 10 a trinta e sete voltas completas do cilindro (100 pra 370 ms). As instruções de Entrada/Saída podiam bloquear o processador durante tantas rotações do tambor como depender o hardware.

nessa obra, Tennyson combinou tudo o positivo de seus princípios poéticos com um assunto que simboliza a concepção romântica do espírito heróico. Em Ulisses, o guerreiro já entrado em anos é incapaz de se acomodar à rotina da existência, quando regressa a Ítaca, que resolve voltar para o mar, com seus guerreiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima