Icterícia Do Recém-Nascido 2

Icterícia Do Recém-Nascido

A icterícia do recém-nascido é um sinal objetivo clínico caracterizado pela cor amarelada da pele, esclerótica (o branco dos olhos) e mucosas. O que tiver icterícia significa que existe um acrescento de bilirrubina no sangue (hiperbilirrubinemia) superior a 5mg/dl no sangue. Nos recém-nascidos é muito contínuo 60% a termo e 85% pré-termo. Nestes pacientes, podemos achar 2 tipos de icterícia: fisiológica e patológica. É o efeito da imaturidade dos diferentes etapas do metabolismo da bilirrubina.

Se caracteriza por ser monosintomática, fugaz (desaparece antes de uma semana), insuficiente intensa, sem comprometimento do estado geral e aparece passadas as primeiras 24h de existência. Esta icterícia não recebe tratamento médico. A maioria dos recém-nascidos têm uma cor amarelada na pele, ou icterícia. Isso é denominado como icterícia fisiológica. É inofensiva e, geralmente, é pior quando o bebê tem de dois a quatro dias. Desaparece ao encerramento de dois semanas e geralmente não razão um defeito.

  • Artigos que vão fazer
  • Super Mario 3D Land: 12,50 milhões
  • Não substitua a comida de verdade por shakes ou barras
  • dez Outros retábulos e peças de valor

são capazes de apresentar dois tipos de icterícia em recém-nascidos que estão sendo amamentados e ambos os tipos são geralmente inofensivos. A síndrome da amamentação é visto em guris lactentes no decorrer da primeira semana de vida, especialmente naqueles que não se alimentam bem, ou se o leite da mãe é lenta para sair. A icterícia do leite materno poderá aparecer em alguns lactentes saudáveis após o sétimo dia de existência e, normalmente, atinge o seu ponto máximo ao longo das semanas 2 e 3. Pode levar a níveis baixos durante um mês ou mais.

Se pode dever à maneira como as substâncias no leite materno afetam a maneira como a bilirrubina se decompor no fígado. Este tipo de icterícia é diferenciado da síndrome da amamentação. Cedo (antes das vinte e quatro h): onde a principal circunstância é a anemia hemolítica por incompatibilidade do grupo RH. Média (24 h a 10 dias): onde destaca-se a anemia hemolítica por grupo AB0, icterícia pelo leite materno, hipotireoidismo e infecções. Tardia (depois de os dez dias): em que aparecem as hiperbilirrubinemias de predomínio direto (hepatite e atresia das vias biliares). Formas anormais das células sanguíneas. Incompatibilidade do grupo sanguíneo entre o menino e a mãe.

Sangramento por baixo do couro cabeludo (cefalohematoma) causado por um parto difícil. Níveis mais altos de glóbulos vermelhos, o que é mais comum em fedelhos menores pra idade gestacional e alguns gêmeos. Deficiência (ausência) de umas proteínas sérias, chamadas enzimas. A bilirrubina é um subproduto da decomposição normal dos glóbulos vermelhos. O fígado processa a bilirrubina para que esta possa ser excretada pelo organismo na maneira de resíduos. A icterícia por lactação observa-se em 5% a 10% de todos os recém-nascidos. Isso talvez pode mostrar-se no momento em que os lactentes não ingerem leite materno suficiente, esta doença quase nunca necessita de tratamento.

mas, várias vezes, sim é necessário interromper a amamentação e substituí-la com biberão durante um curto período para que desaparece a icterícia. A icterícia do recém-nascido poderá ser fisiológica, que é aquela que aparece depois de as primeiras trinta e seis horas de existência e desaparece por volta do 10º dia. Não é uma icterícia preocupante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima