Jaime Bayly: "Eu Tentei Ser Completamente Gay, Mas Não Consegui" 2

Jaime Bayly: “Eu Tentei Ser Completamente Gay, Mas Não Consegui”

�Do que se trata teu novo romance ‘pé-Frio’? É a história como um beijo pela televisão, ele passa a vida a um homem, que era um perdedor feliz. Esse perdedor razoavelmente feliz se torna um homem famoso e vencedor, no entanto lastimoso. O romance é uma paródia do movimento homossexual? Na verdade, é uma paródia das aparências.

Eu, há mais de vinte e cinco anos, lancei uma primeira obra intitulada ‘Não conte a ninguém’. Era uma obra permeada de sentimentos de culpa e aflição em todo o gay. O protagonista usava a pulsão gay como uma condenação. Agora, vinte e cinco anos depois, o personagem desse romance descobre que, fingindo ser gay vai muito melhor.

É uma paródia como mudou o mundo gay nestes vinte e cinco anos. E, como evoluiu? Radicalmente. Antes, quando eu me sentia gay na minha juventude, o que se dizia era: “Há que fazer-lhe condolência e pena ao gay”. Agora, é o contrário: está pela moda ser gay.

  • Uma louca como eu, tem de um parafuso como você
  • dois Trabalhos 2.1 Animação 2.1.Um Dados
  • Estreia Portugal: 15 de novembro de 2011 (DVD)
  • Mulata Linda
  • Lotus, com o posto
  • 2003-2005: Não é o mesmo[editar]

É o homofóbico ao que lhe olha com condolência. O que tópicos a respeito do movimento LGBT precisa quebrar? Quando eu descobri que eu gostava de homens, era uma tragédia. Sua família o rua como uma doença terminal ou que podia ter cura. A América Latina neste momento não é a região marcada pela homofobia de há 35 anos.

No Peru, há políticos gays. Isso era inimaginável há trinta anos, quando tinham de destinar-se do povo. Agora, não apenas ninguém se escandaliza, contudo que a diversidade é valorizada. Não está tudo conquistado. Em Portugal, Vox volta a expor de usar a terapia para os filhos gays. Não está tudo conquistado, mas a amplo charada é onde está a maioria moral.

Antes era homofóbico; agora, a maioria moral é gay friendly. Vox representa uma fração da sociedade espanhola homofóbico, todavia é uma cota muito marginal. Não é a maioria. Não desapareceram, contudo estão em um espaço ainda mais limitado. Como é descomplicado ser bissexual? Não, porque ninguém acredita. O gay encontra que continuas a ser um gay, só que ta oferece um pouco de desgraça ou quer maquiar.

O homem macho hétero da caverna, o velho, bem como não se pensa por causa de pensa que se você aprecia mulher não é do clube dos machos. Se ficar no meio do caminho. Como é esse lugar? Eu tenho saído duas vezes do armário. A primeira vez no momento em que eu disse que eu gostava de homens.

E, a segunda, no momento em que eu citou que tinha tratado de ser inteiramente gay fora do armário, no entanto não consegui. Vejo que eu bem como continuam gostando das mulheres. A pergunta que se faz é que quem mais te agrada e a resposta é que não tenho nem sequer idéia. Isso depende da pessoa e do momento. Eu me apaixonei por Silvia há dez anos e não me custou nada deixar meu namorado para permanecer com ela.

Foi o natural. Era o que eu pedia o coração. Do mesmo modo paguei um preço por quer dizer que eu gostava de homens, assim como eu pago quando se assumem como gays, e você se apaixonar por uma mulher. Qual valor você imediatamente teve que pagar? Há um tipo de leitor gay muito militante, muito radical, um tanto intolerante, que se lhe havia canonizado como gay, neste momento se demoniza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima